quinta-feira, 9 de junho de 2011

Copa 2014 oferece 128 oportunidades na construção civil


Fonte: Investimentoenoticias.com.br

A Copa do Mundo de 2014 criará 128 grandes oportunidades para as pequenas empresas do setor da construção civil, principalmente no período pré-evento. A informação consta no ‘Mapa de Oportunidades para as Micro e Pequenas Empresas nas Cidades-Sede’, levantamento inédito do Sebrae encomendado à Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A construção civil é um dos nove setores da economia em que o Sebrae trabalha para identificar oportunidades de negócios e capacitar pequenas empresas. O setor absorverá a maior parte (R$ 22,8 bilhões) dos R$ 33 bilhões a serem investidos pelo poder público e iniciativa privada em infraestrutura, turismo e consumo, segundo dados do Ministério do Esporte.

As 128 oportunidades mais promissoras para as pequenas empresas da construção civil nas 12 cidades-sede surgem na condição de fornecedores ou prestadores de serviços para as grandes empresas. São atividades como consultoria, prestação de serviços, fornecimento de matéria-prima, insumos e equipamentos, representantes comerciais e agentes do comércio de eletrodomésticos, móveis e artigos de uso doméstico, comércio varejista de ferragens, madeira e materiais de construção.

"O Sebrae quer transformar o desafio desse trabalho no seu legado. A ideia é aproveitar a oportunidade da Copa para aumentar o nível de competitividade e promover o desenvolvimento das pequenas empresas. Este grande evento é um elemento motivador para a criação, melhoria e internacionalização de novos produtos e serviços", destaca o gerente de Serviços do Sebrae, Vinícius Lages.

O mapeamento demonstra que quando se trata do fornecimento de insumos relacionado ao comércio atacadista, a oportunidade surge por meio da complementação de materiais que, pela ausência de previsibilidade do demandante ou por urgência, são comprados em empresas, normalmente locais e de menor porte. Além disso, as chances de atuação dos empreendimentos locais relacionadas ao comércio ou à indústria no fornecimento de materiais frágeis (como vidro) serão expressivas, pois o transporte por longas distâncias é muito caro e difícil.