quinta-feira, 11 de agosto de 2011

São Paulo - Prefeito apresenta versão consolidada do projeto de requalificação urbana da Nova Luz


Fonte: onoticiario.com.br

O prefeito de São Paulo apresentou na manhã desta quinta-feira (08/11), no Paço Municipal, o projeto consolidado de requalificação urbana da Nova Luz. Elaborada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU) em parceria com o consórcio formado pelas empresas Concremat Engenharia, Companhia City, Aecom Technology Corporation e Fundação Getúlio Vargas, a versão final da reurbanização das 45 quadras e 2 praças que compoem a região incorpora sugestões da população colhidas após dezenas de consultas públicas. O resultado definitivo agradou o chefe do Executivo Municipal.

"Hoje foi dada a largada a um dos principais projetos de urbanização que acontece no mundo. O projeto de requalificação desta área trará um benefício extraordinário para uma região histórica da cidade de São Paulo. O município nasceu no Centro. E a cidade merecia ter essa região recuperada novamente, com as pessoas podendo morar com dignidade, com desenvolvimento, incentivando as atividades de comércio e serviço e gerando empregos. A partir de agora, iremos iniciar o licenciamento da proposta consolidada que permitirá ter a versão final do projeto para inicio da licitação para definição da concessionária que terá a oportunidade de executar as obras desse projeto", afirmou o prefeito.

Entre os aspectos incorporados ao projeto, está a possibilidade de participação, que permite aos proprietários e comerciantes locais unirem-se e realizar as intervenções nos imóveis de uma quadra por conta própria, atendendo às diretrizes do projeto urbanístico, por meio da chamada implantação voluntária - inovação, aliás, sugerida pela população.

Na implantação voluntária, caberá ao concessionário verificar se os proprietários estão executando as intervenções de acordo com as diretrizes do projeto. Outra possibilidade é a implantação compartilhada, uma atuação conjunta entre o concessionário e proprietários dos imóveis. Em relação às melhorias de infraestrutura pública, a responsabilidade total ficará por conta do concessionário.

"Nossa expectativa é que já no ano que vem tenhamos o inicio dessas obras. Tomara que seja ainda no primeiro semestre. Estou muito tranquilo com relação à rapidez com a qual o edital será concluído", disse o chefe do Executivo Municipal, que complementou. "Esse é um projeto que deve ser implementado com o cuidado das diretrizes estabelecidas por lei. E é evidente que essas diretrizes envolvem a questão do cidadão.  Existe um vínculo entre essas obras e o respeito ao cidadão. Essa é uma das razões, além do plano de investimentos, - para que a gente possa ter o processo de implantação do projeto da Nova Luz ao longo do tempo previsto".

Cronograma

Um cronograma das intervenções nas quadras foi integrado ao processo de implantação do projeto, como forma de minimizar o impacto das obras sobre a dinâmica local. O projeto vai ser implantado em cinco fases, cada uma correspondente a um conjunto de quadras que serão renovadas sucessivamente. A primeira fase das intervenções se inicia logo após a concessão e deverá ser concluída ao final do quinto ano de concessão. A previsão é que a execução das obras de cada fase dure dois anos e meio. Assim, na sequência, as intervenções serão feitas do ano 5 ao ano 7,5 (segunda fase); do 7,5 ao 10º ano (terceira fase); do 10º ano ao 12,5 (quarta fase) e do 12,5 ao 15º ano (quinta fase), que conclui todas as intervenções planejadas.

"O projeto busca ocupar melhor aquela área com qualidade ambiental e urbanística, criando privilégios a pedestres e ciclistas e revertendo os efeitos de ilha de calor existente por lá. Mas para isso consideramos a alta vitalidade comercial da área, o que é muito importante para o projeto. Até a divisão de fases que totaliza 15 anos está ligada a isso: não podemos interromper a atividade existente por lá. Ela é que sustenta a transformação em longo prazo", explicou o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano.

Benefícios do Projeto Nova Luz

O projeto consolidado de requalificação urbana da Nova Luz prevê ampliar em 65% o potencial construtivo da região, agregando cerca de 1 milhões de metros quadrados de novas construções e viabilizando o aumento do potencial comercial e de serviços da região em cerca de 370 mil metros quadrados. Estima-se que, com as intervenções previstas, a Nova Luz dobre a sua população residente, acolhendo aproximadamente 12 mil novos moradores, e amplie em 80% o número de postos de trabalho na região, com cerca de 19.400 novos empregos.

A operação urbana da Nova Luz prevê complementarmente a criação de uma malha de ciclovia com 12 km de extensão, melhor conexão dos pedestres com as estações de metrô e de trem, alargamento das calçadas e acessibilidade universal, além de duas novas praças e a criação de uma área de entretenimento com cinemas e teatros.

Os atuais e futuros moradores da região da Nova Luz serão ainda beneficiados com a implantação de equipamentos sociais e culturais. No tocante à educação, está prevista a instalação de uma Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) e uma Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) e três creches. Serão ainda implantados uma Unidade Básica de Saúde (UBS), um Centro de Atenção ao Idoso, um posto de assistência social e o Centro Integrado de Promoção Humana, com biblioteca e áreas para capacitação.

A maioria desses equipamentos será alocada na ZEIS (Zona Especial de Interesse Social) onde deverão ser construídas 2.150 novas unidades habitacionais, sendo 1.160 unidades de interesse social (0 a 6 salários mínimos) e 990 de mercado popular (priorizando a população com renda familiar entre 0 (zero) e 16 salários mínimos). O Conselho Gestor da ZEIS, previsto desde o inicio do projeto, já está implementado e é formado por representantes da Prefeitura, dos moradores e das entidades sociais que militam na região da Nova Luz.