quinta-feira, 19 de maio de 2011

Fórum aponta necessidade de US$ 185 bilhões ao ano em infraestrutura



Fonte: Revista Infra

O 9º Latin American Leadership Forum (LALF9), realizado pela CG/LA Infrastructure entre os dias 9 e 11 de maio, no Rio de Janeiro, apontou que a América Latina deveria investir cerca de US$ 185 bilhões ao ano em infraestrutura, mas, na prática, aplica apenas metade desse montante. O evento, realizado no Hotel Copacabana Palace, discutiu planos e oportunidades de negócios voltados para a infraestrutura do Brasil e América Latina.

Pelos cálculos da CG/LA, consultoria especializada na realização de eventos voltados para infraestrutura, o total aplicado hoje é suficiente apenas para operar e manter a matriz de infraestrutura atual. "Muitos investidores estrangeiros estão interessados em investir em infraestrutura no Brasil, mas ainda há dúvidas sobre a capacidade técnica do governo em definir a modelagem de grandes projetos", complementa Norman F. Anderson, CEO & presidente da CG/LA.

Durante os três dias, as palestras abordaram os planos e oportunidades de negócios reais em infraestrutura, que deverão ocorrer dentro de 3 a 12 meses. “O evento é resultado de um longo trabalho de pesquisa e análise dos diversos cenários locais. E a principal conclusão de todo este trabalho é que, de fato, a infraestrutura é a vida de um país, em todos os sentidos - simbolicamente, culturalmente, fisicamente e estrategicamente”, analisa Anderson.

Diversos líderes e representantes do setor público nacional e internacional, como Henrique Meirelles, Luciano Coutinho, Eduardo Paes e Eduarda La Rocque, marcaram presença no evento comandado pelo estrategista de infraestrutura pública e privada global, Norman F. Anderson. No total, cerca de 400 pessoas transitaram pelo LALF9 compartilhando informações e contatos entre os diversos setores que compõe a infraestrutura.

Premiação

A CG/LA Infrastructure também premiou os melhores projetos e os respectivos líderes idealizadores por promover os modelos que deverão proporcionar o desenvolvimento da infraestrutura na América Latina. “Temos de reconhecer estas lideranças que estão contribuindo para o desenvolvimento destes países, desta região”, afirma Anderson.

O Year Awards 2011 contemplou duplamente o Projeto da Refinaria Comperj nas categorias Projeto Estratégico de Infraestrutura do Ano e Projeto de Criação de Emprego do Ano. A premiação também destacou o Projeto de Geração de Energia (PEG-1-2010) da Guatemala, como Projeto de Engenharia do Ano; o Pedágio Urbano de Estradas em Bogotá (Colômbia), como Projeto Financeiro do Ano; e o Projeto de Gerenciamento de Energia de São José dos Campos, para o Projeto de Inovação e Infraestrutura Verde do Ano.