sexta-feira, 20 de maio de 2011

Andares mais altos podem valer 50% mais que plantas inferiores



Fonte: Folha.com

Imagine abrir a janela em um apartamento de São Paulo e ter uma deslumbrante vista verde sob seus olhos. Quanto você estaria disposto a pagar por essa visão?

Em um lançamento, de unidades iguais, a diferença de preço entre apartamentos nas plantas mais baixas e os últimos andares ultrapassa os 50%.

"É comum escalonarmos o preço por andar. Além da vista, interfere no preço fatores como a insolação e o barulho da rua", explica Paola Alambert, diretora de marketing da imobiliária Abyara.

Empreendimento da Yuny na rua Seridó, em Pinheiros (zona oeste), tem unidades no primeiro andar ao preço de R$ 3,9 milhões, enquanto a unidade de mesma metragem no último andar vale R$ 6,2 milhões. A diferença de 59% se explica não apenas pela vista sobre a marginal Pinheiros e o Jóquei Clube, mas também pelo barulho e vista da marginal que desvaloriza as unidades mais baixas.

Mas não basta ser um andar alto, é necessário que a vista seja interessante. As janelas devem dar para uma área verde ou para uma visão panorâmica sobre a cidade para que a beleza seja considerada um ativo do imóvel.

Considerando isso, as construtoras trabalham isso na constituição do empreendimento, criando o maior número de unidades possíveis com boa visão. Em um empreendimento da Cyrela, no Jaguaré (zona oeste), todas as unidades foram vendidas com a grande qualidade da "vista eterna" para o campus da Universidade de São Paulo.

A área arborizada e com pouca influência dos barulhos de trânsito permitiu que entre as unidades do primeiro e do último andar, a variação fosse pequena: apenas 13%.

Ainda assim, a vantagem da vista vai além do preço: "Um apartamento com vista vale mais e tem maior liquidez. Todo mundo quer poder olhar para um lugar bonito", avalia Fernando Sita, diretor-geral de vendas da Coelho da Fonseca.

PAISAGEM

Se os paulistanos não têm uma praia sobre a qual se debruçar, o parque Ibirapuera é a imagem mais valorizada. A rua Curitiba é famosa por suas unidades com visão do lago, mas, como lá não há mais espaço, o mercado imobiliário aproveita outros terrenos que possam se valer do preço da região com o adicional da visão.

Em construção na rua Pirapora, a Yuny oferece unidades baixas em seu empreendimento com preços até 30% mais baratos do que os realizados nas plantas mais altas do prédio.

Nos empreendimentos novos, o preço da vista já está incluso na parcela. E o que acontece com quem vê subir um prédio interrompendo a visão, o preço cai? De acordo com o mercado, a unidade não chega a perder valor, mas provavelmente não será a primeira opção na hora da revenda.